Contributo da ABFM, para a Estratégia Nacional do Mar 2013-2020

Home / Contributo da ABFM, para a Estratégia Nacional do Mar 2013-2020
Voltar a Comunicados

Contributo da Associação Bodyboard Foz Mondego, para a Estratégia Nacional do Mar 2013-2020

Este contributo vem do pensamento que estas Associação têm para o desenvolvimento do nosso Mar em várias vertentes desde a preservação das ondas, á orla costeira, turismo e desporto.

Assim:
1. Preservação das ondas e da orla costeira.

  1. 1.1  A utilização de recifes artificiais e by pass de areias, para a defesa do avanço do Mar e defesa da orla costeira como para equilibrar a nossa costa em termos de posicionamentos das areias.
  2. 1.2  Catalogação de todas as ondas em Portugal para a pratica de todos os desportos de ondas, dar o estatuto dessas ondas como equipamentos desportivos e de lazer, sendo que precisam de serem preservados.

1.3 Criar um estatuto para essas ondas como um recurso natural , social e valor económico para o concelho ou freguesia onde essa onda está localizada.

  1. 1.4  Criação de infraestruturas de preservação das dunas e para as praias, apoios de praia e para os próprios desportos de ondas.
  2. 1.5  Que seja incluído nos estudos ambientais para as obras costeiras, estudos de alterações ás ondas perto dessas obras, sendo também considerado nesses estudos o valor social e económico das ondas.
  3. 1.6  Implementar nos currículos escolares disciplinas para o assunto da preservação das ondas e da orla costeira como um património importante para as gerações futuras e o valor do nosso Mar.

2. Turismo

2.1 Diferenciação do Turismo de Ondas do Turismo Náutico, que não é a mesma coisa, os desportos de ondas procuram algo que o turismo Náutico não utiliza. Implementar esta lógica em todos os planos de Turismo.

2.2 Criação duma marca do turismo de Ondas para Portugal e a criação duma estratégia para cada município.

2.3 Organização de eventos desportivos de grande relevância para as várias zonas, Mundiais e Europeus, provas internacionais de Seleções dos desportos de ondas.

2.4 Criação de zonas de turismo de ondas:

Zona Premium-Aveiro até Ericeira ‘(Reserva Mundial de Surf, Peniche e os seus tubos, Nazaré e as maiores ondas do Mundo, Figueira da Foz e as suas direitas, Aveiro e os seus Beachs Breaks )
Zona Gold- Sagres e a sua diversidade de ondas para avançados e iniciados.

Zona Citadina Lisboa- Costa Caparica até Praia Grande. Zona Citadina Porto- Espinho até Leça da Palmeira Zona Insulares- Ilhas dos Açores e Madeira.

3. Desporto

3.1 Desenvolvimento duma política desportiva para os desportos de ondas que abranja uma ligação formativa ás escolas e os seus currículos escolares, tal como uma componente social e dirigida aos mais jovens e mais carenciados.

3.2 Promover elos mais acentuados entre associações e clubes de desportos de ondas com as escolas, criar uma política obrigatória que traga o desporto escolar e os desportos de ondas aos mais jovens, criando assim base para atrair jovens á alta competição.

3.3 Os municípios coloquem nas suas politicas de promoção do desporto de ondas o apoio a eventos desportivos de âmbito nacional e europeu.

3.4 Desenvolvimento nacional duma política de alta competição dos desportos de ondas, criando investimento nessa área para que sejam os atletas os principais meios de promoção do nosso pais como destino de férias do desporto de ondas e seu turismo.

3.5 Desenvolvimento duma política de Surf Salvamento que abranja uma ligação formativa ás escolas e os seus currículos escolares, tal como uma componente social e dirigida aos mais jovens e mais carenciados, para poder incutir logo de cedo nos cidadãos um desenvolvimento de habituação ao meio aquático e as ondas.